Indústria 4.0

Como implantar a indústria 4.0 no setor de alimentos e bebidas

Em estudo feito pela Confederação Nacional da Indústria sobre as oportunidades para a Indústria 4.0, foi identificado que os setores brasileiros com maior potencial de fazer essa transição do modelo de nível 2 ou 3 para o nível 4 são aquelas que combinam três fatores: taxas maiores de inovação, níveis de produtividade semelhantes à média internacional das 30 maiores economias do mundo e a participação no comércio internacional.

“Ao fazer o cruzamento das informações, vimos que 14 dos 24 setores industriais têm urgência na adoção do modelo 4.0 para garantir a competitividade, mesmo no mercado doméstico. Acredito que o primeiro passo que deve ser dado pela indústria é a conscientização de que esse é um movimento irreversível e necessário”, esclarece João Emilio Gonçalves, gerente-executivo de Política Industrial da Confederação Nacional da Indústria.

Para iniciar o preparo para a transição para a Indústria 4.0, é preciso seguir um passo a passo. A Indústria 4.0 chega para trazer redução de desperdícios, melhoria na produção e maior lucratividade para o setor. Entretanto, esses fatores somente se confirmam quando essa mudança é feita de forma planejada e consciente.

Passo a passo para implementar a indústria 4.0

Esse passo a passo começa com um mapeamento, no qual o gestor precisa verificar os pontos de oportunidades de melhorias. Uma vez mapeados, passa-se para a segunda fase, que é a da indústria controlada. Nessa etapa, são identificados os pontos de controle, as variáveis e os tipos de tecnologia que podem ser utilizados no tratamento de dados.

Esse ponto é considerado o tempo zero com várias dimensões sendo trabalhadas – entre elas o Lean Manufacturing e o Lean Energy. Em paralelo a isso, é preciso ter foco nos processos administrativos, mapeando competências necessárias para a equipe que irá atuar com a Indústria 4.0.

Tendo tudo isso estruturado de forma clara, parte-se para a área de soluções de automação e de comunicação. É preciso verificar quais são os equipamentos que deveriam ficar conectados e desenvolver um projeto que faça com que as máquinas comecem a conversar entre elas, que é o que a Indústria 4.0 propõe.

Desafios para as pequenas e médias

Naturalmente, grandes empresas e multinacionais têm mais facilidade para adotar essas tecnologias, entretanto, cabe ressaltar que a oportunidade da Indústria 4.0 pode ser aproveitada por empresas de diferentes portes.

“A dificuldade é maior para as organizações de pequeno porte, já que elas possuem alguns conceitos. A indústria de pequeno porte tem uma necessidade de aumentar a sua competitividade, mas com investimento relativamente baixo nessa transição é possível conseguir resultados bem expressivos”, destaca Madani.

Cientes dessa dificuldade na implantação da Indústria 4.0, países que estão liderando esse movimento de implementar a Manufatura Avançada, como a Alemanha, por exemplo, focam suas políticas industriais na digitalização de pequenas e médias empresas. Isso ocorre por haver um entendimento de que são elas que precisarão de mais apoio para se modernizar, e os passos para isso precisam ser trabalhados com bastante atenção.

É preciso ter cuidado, pois quando se fala em Indústria 4.0, não é uma implementação de um pacote completo, nem de um software, ou só robótica ou mesmo inteligência artificial: é uma evolução, e a partir do ponto em que a indústria se encontra, ela pode ser maior ou menor.

rastreabilidade-logistica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *