Inovação

Inovação: a nova fase da indústria de alimentos e bebidas

Um novo comportamento de consumo tem mudado a maneira como a Indústria de Alimentos e Bebidas encara o mercado. Se antes a produção em massa, com poucas variações em suas receitas, era suficiente para se manter ativa, hoje em dia isso já não é suficiente para ser competitivo. Isso porque o consumidor está mais exigente com suas escolhas.

Melhor informado, com maior poder de compra, vivendo em grupos menores, entrando numa curva ascendente de envelhecimento e em busca de um estilo de vida mais saudável, o brasileiro – especialmente em grandes centros –  passa a buscar produtos que agreguem sensoriabilidade, prazer, praticidade e sustentabilidade. E basta parar um instante para perceber que esses fatores passam por dois importantes grupos que podem ser entendidos como espinhas dorsais para a Indústria de Alimentos e Bebidas: saudabilidade e bem-estar e qualidade e confiabilidade.

A necessidade de ingredientes seguros

Diante disso, torna-se importante às fabricantes de produtos alimentares investir em processos produtivos que somem os valores citados acima por meio de tecnologias aplicadas não só em maquinários, mas também em ingredientes seguros e de qualidade atestada. E assim incrementem as receitas para alcançar produtos cada vez mais apropriados ao novo modelo de consumo.

Ao colocar no mercado alimentos e bebidas obtidos a partir de boas práticas de fabricação, de excelência em padrões e seguindo regulamentações rigorosas, a indústria passa a ganhar a confiança e a preferência de quem vai às compras. Pensando assim, será possível às empresas potencializar as vendas ao proporcionar diferenciais relevantes e, assim, manter a crescente do faturamento líquido da Indústria da Alimentação, que passou de R$ 330,6 para R$ 642,61 bilhões, entre 2010 e 2017, de acordo com a Abia (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação).

“A indústria de alimentos está em constante evolução. Hoje, ela quer um produto clean label. Por isso considero necessário investir no uso de matéria-prima obtida na própria natureza”, destaca Alverne Albuquerque, idealizador da Chemcare.

Alimentos clean label

Clean label são alimentos que possuem em sua composição ingredientes naturais, portanto isentos de conservantes e aprovados pela Anvisa como pertencentes à relação de Boas Práticas de Fabricação. Contudo, como não é simples mudar completamente a fórmula de um produto que já está na prateleira para atender a esse conceito. É indicado pensar numa escala de alterações com a incorporação gradativa de ingredientes que atendam aos quesitos de segurança alimentar e saudabilidade, sem perder em sabor, aparência e shelf life, função observada em conservantes químicos.

inovacao-alimentos-bebidas

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *