Gestão, Indústria 4.0

4 pontos de redução de custos com a adesão à Indústria 4.0

A adesão à Indústria 4.0 deixou de ser uma previsão futurista para se tornar uma importante decisão estratégica das empresas que desejam diminuir ou manter os custos e, ainda assim, criar mais vantagem competitiva.

Apesar de ainda estarmos distantes de conseguirmos implementar um sistema que seja totalmente conectado, as grandes indústrias já deram o primeiro passo e estão adotando iniciativas que permitam conectar áreas e tornar a produção mais inteligente.

“A adesão à Indústria 4.0 talvez seja, para os próximos 2 a 3 anos, o divisor de águas entre as empresas que estão inseridas no mercado com essa tecnologia e/ou se adaptando a ela, e aquelas que estão fadadas ao fracasso”, prevê Jean Carlos Ferrari, gerente de projetos da Fersiltec.

Quer entender melhor as vantagens que a Indústria 4.0 já está trazendo e ainda vão gerar para aqueles que estão se movimentando em direção às inovações? Continue com a leitura do nosso artigo!

Agilidade para um mundo cada vez mais conectado

Quando falamos dos benefícios gerados pela adesão à Indústria 4.0, é importante dizer que eles não se limitam apenas ao ambiente interno da empresa.

A linha de produção não abrange todo o ciclo de vida dos produtos e, tampouco, a Indústria 4.0 está restrita apenas a esse setor.

Ao mesmo tempo, os clientes estão cada vez mais conectados, informados e também desejam aumentar a sua participação e produtividade. Por isso, a satisfação dos consumidores é fundamental e impacta diretamente em toda a cadeia de valor.

A adesão à Indústria 4.0 permite deixar os produtos e serviços mais coerentes em relação à expectativa do cliente e em uma economia de tempo real.

Com isso, o cliente passa a se tornar uma figura ativa na produção e, assim, fica mais fácil de se adaptar às exigências do mercado e estabelecer novos padrões de qualidade e competitividade.

Continuidade do negócio por meio do monitoramento

As falhas e as paradas dos equipamentos e da produção representam, atualmente, um dos maiores gargalos das indústrias.

Quando um equipamento para, a indústria perde tempo, dinheiro e precisa acionar com muito mais frequência uma série de profissionais para que o erro possa ser revertido.

E além de todos esses impactos, as falhas podem chegar aos clientes, custando perdas ainda maiores para os clientes e comprometendo a imagem da empresa.

“A sincronia entre os sistemas de gestão e os dispositivos instalados na planta permitem uma velocidade de decisão e planejamento altamente superior aos atuais modelos de gestão. Com isso, é possível ajustar quantidades de produtos em estoque e o comportamento produtivo automaticamente em virtude de condições pré-setadas. Permitindo, assim, aos gestores dedicarem seu tempo e atenção a pontos específicos como a satisfação dos clientes”, esclarece Ferrari.

Assim, a adesão à Indústria 4.0 permite monitorar em tempo real os ativos e, ainda por cima, usar a Inteligência Artificial para fazer previsões. Com isso, as decisões são mais assertivas e pode-se, inclusive, planejar de forma mais eficiente para evitar surpresas desagradáveis.

Redução de desperdícios e melhores condições de trabalho

“A partir do momento que temos as informações capturadas da planta por meio de dispositivos conectados às redes industriais, é possível concentrar as informações em uma única ferramenta de software”, explica Ferrari.

Todas as informações vão servir como base para a tomada de decisões, que deixa de assumir o seu caráter intuitivo tão comum nos dias de hoje. “É formatada uma curva de tendência de comportamento da produção antecipadamente, permitindo prever, por exemplo, o melhor mix de produtos daquela planta para que se possa extrair o máximo em performance”, complementa o especialista.

Mas não se engane ao achar que os dados coletados por meio da adesão à Indústria 4.0 funcionam apenas para otimizar a produção. O Big Data também ajuda a melhorar as condições de trabalho com base no controle da temperatura, umidade e outros dados da planta em tempo real.

Além disso, o monitoramento consegue detectar rapidamente e aumentar a proteção em caso de incidentes, como incêndios, radiação ou aumento da presença de gases.

Desenvolvimento de inovação e capacidades complementares

A adesão à Indústria 4.0, de forma geral, permite gerar valor. As tecnologias, softwares e o monitoramento de dados diminuem a necessidade de usar a inteligência e força humana em tarefas diárias e repetitivas.

Dessa forma, é possível realocar recursos tão valiosos em outras frentes, como identificar brechas de mercado, aprimorar o relacionamento com o cliente, oferecer serviços avançados de manutenção, entre outros.

Independentemente do caminho a ser trilhado, esse tipo de competitividade só pode ser alcançado a partir de capacidades inovadoras. E, para tanto, é preciso conseguir focar os esforços em pontos mais estratégicos e tomar decisões baseadas em informação.

Agora queremos saber: você lembrou de algum outro benefício da adesão à Indústria 4.0 que não citamos aqui? Conte para a gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *