Gestão

Como reduzir custos na indústria de alimentos e bebidas?

linha-producao

Entender como reduzir custos na indústria de alimentos e bebidas e atingir o máximo desempenho é o patamar desejado por todo gestor. No entanto, essa não é uma tarefa fácil. Afinal, é preciso mapear todos os gargalos do processo e melhorá-los.

Quando falamos do final da linha de produção, essa pode ser uma missão ainda mais complexa. Justamente porque a economia não pode estar limitada apenas a essa etapa, e sim, ao processo inteiro.

Quer saber como reduzir cursos na indústria de alimentos e bebidas? Então, não deixe de ler as dicas que daremos a seguir!

Final de linha de produção ineficiente

No final de linha, a ineficiência e o aumento de gastos aparecem nos processos de empacotamento, identificação e paletização.

Um processo que não esteja bem definido acaba gerando prejuízos altos para a empresa, como erros no empacotamento e distribuição e desperdício de insumos. Além disso, há o risco de envios errados para os clientes finais, aumentando os gastos com devoluções e trocas e, consequentemente, prejudicando a imagem da empresa no mercado.

Por fim, um final de linha desorganizado pode levar a problemas fiscais para a empresa. Isso acontece, por exemplo, quando o peso da mercadoria informado na nota não condiz com o peso real do produto.

Como otimizar o final de linha

O questionamento de como reduzir custos na indústria de alimentos e bebidas deve permear toda as atividades da empresa. Afinal, o desafio para eliminar custos nessa última etapa é maior.

“O ideal é que sejam implementados  controles operacionais durante a linha afim de possibilitar mais estabilidade e eficácia no processo produtivo, acompanhando o que chamamos de metas padrão, com limites bem definidos para manter os resultados em cada ponto na linha que tenha alto impacto em custo, produtividade e qualidade do produto e ainda POP (Procedimentos Operacionais Padrão) para cada tarefa crítica que impacte nesses resultados”, recomenda Caio Firmino, consultor, MF Consultoria.

No entanto, o consultor ressalta que as empresas podem realizar esforços para reduzir ao máximo os impactos das perdas. Assim, é possível reduzir custos e aumentar a produtividade.

Acompanhamento e reaproveitamento para reduzir custos na indústria de alimentos e bebidas

De acordo com Fimino, a indústria de alimentos e bebidas pode atuar em duas frentes para reduzir os custos no final da linha.

A primeira delas está relacionada ao acompanhamento de perdas de produtos ao final da produção. “O primeiro passo é realizar um check list de qualidade para atestar a qualidade do produto produzido e, em seguida, gerenciar o número de produtos com qualidade fora do esperado. Assim, você acompanha o tamanho da perda e consegue gerenciar esse número propondo metas de melhoria para a produção afim de otimizar ainda mais os resultados”.

A segunda frente está relacionada aos esforços para reaproveitar os produtos defeituosos no final da linha. “Essa atividade gera uma redução dos custos pois, após a geração de todo esforço para produzir um produto, simplesmente descartá-lo no final em caso de defeito ou inconformidade faz com que tudo que foi gasto seja jogado fora”.

Firmino recomenda que traçar procedimentos para reaproveitar esses produtos com inconformidades para diminuir os impactos de perdas, mesmo que em partes.

Vale dizer, no entanto, que ainda que essas ações gerem uma redução de custos, é importante tentar automatizar ao máximo o processo e manter um acompanhamento minucioso. E isso vale para toda a linha de produção.

A tarefa de como reduzir cursos na indústria de alimentos e bebidas deve permear todas as etapas do processo. Só assim haverá uma verdadeira economia e um aumento de competitividade para o negócio!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *