• Fispal Tecnologia is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Gestão

Veja os riscos de não gerenciar as pessoas nos processos de produção

A gestão de pessoas é uma das atividades mais complexas e mais trabalhosas de se implementar dentro de qualquer empresa. Afinal, colaboradores são movidos por inúmeros fatores, e mantê-los motivados e produtivos não é uma tarefa simples.

No cenário industrial, o gerenciamento de pessoas conta com desafios ainda maiores. Isso porque o próprio sistema de linha de produção não foi planejado para ser agradável e incentivar a alta performance. Cheio de regras e com atividades extremamente repetitivas, é difícil fazer com que um trabalhador se mantenha gerando bons resultados em boa parte do tempo.

Independentemente do desafio, o gerenciamento de pessoas é extremamente necessário no setor industrial e pode evitar uma série de riscos que vão desde ações trabalhistas até o pagamento de pesadas indenizações.

Para saber mais quais são esses riscos e ter algumas diretrizes sobre qual metodologia adotar na hora de implementar um sistema de gerenciamento de pessoas, confira!

Baixa produtividade

Durante muito tempo, os gestores do setor industrial acabaram menosprezando, de certa forma, a importância de se promover a alta performance e a produtividade entre os colaboradores. “Dentro da lógica da linha de produção, muitos gestores acreditavam que bastava ter tarefas para realizar, que a produtividade viria automaticamente. Porém, eles olhavam apenas a produção, sem atentar para a alta taxa de rotatividade, absenteísmo e até acidentes de trabalho decorrentes do próprio desgaste pessoal do funcionário na indústria”, explica Antônio Rocha Leão, coordenador do curso de Gestão de Pessoas na Produção Industrial da Racine.

A produtividade está diretamente ligada com o bem-estar do funcionário. Portanto, se o ambiente não favorece a segurança, e a empresa não conta com políticas para garantir a satisfação do funcionário, mesmo que os resultados não sejam prejudicados considerando os números da produção, existem outros fatores a serem ponderados, tais como o alto número de faltas, demissões e até acidentes de trabalho.

Alta rotatividade

A legislação trabalhista determina o pagamento de verbas rescisórias sempre que o contrato de trabalho é suspenso. Independentemente do desligamento do funcionário ocorrer com ou sem justa causa, o empregador deve arcar com o ônus da demissão e pagar, quase que imediatamente ao funcionário, os valores que ele tem direito de receber.

Além de rescisão em si, como a legislação trabalhista tende a ser mais protetiva com o empregado, as chances de a empresa ser demandada judicialmente não são pequenas. Assim, além de gastar com os ônus da rescisão, muitas vezes, ela precisa gastar com advogados e processos, algo que certamente acaba tendo um alto custo.

Uma alta taxa de rotatividade, portanto, significa um impacto altamente negativo para qualquer empresa e que deve ser evitado por meio do gerenciamento de pessoas.

Acidentes de trabalho

Acidentes de trabalho não ocorrem apenas pela falta de instrução ou de uso dos equipamentos de proteção. A desmotivação, o cansaço e até um ambiente negativo podem contribuir para que o funcionário se distraia e acabe se acidentando. Os impactos financeiros dos acidentes de trabalho também devem ser analisados sob a ótica da gestão de pessoas. Mais do que a CIPA, projetos de prevenção e fiscalização do uso de EPI’s, a empresa deve contar com programas específicos voltados à motivação e a melhoria do desempenho nas linhas de produção.

O gerenciamento de pessoas é uma forma de a empresa mostrar ao funcionário que ela se preocupa com o seu desenvolvimento e também com o seu bem-estar. “Muitas industrias não se atentaram ao fato de que a automatização do trabalho pode trazer impactos negativos, afinal pessoas são diferentes, reagem de formas distintas à inúmeras situações. Cabe à indústria, também, investigar aquilo que promove a retenção de funcionários e também a alta performance dentro do ambiente de trabalho”, enfatiza Rocha Leão.

Além de adotar medidas para prevenir os riscos, a indústria deve apostar no desenvolvimento de seus gestores, para que os processos sejam acompanhados de perto e as rotinas modificadas de forma dinâmica e assertiva.

Você acha importante contar com o gerenciamento de pessoas no setor industrial? Não deixe de compartilhar nas redes sociais conteúdos que podem aprimorar a visão de mais gestores que atuam no setor.

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *