Fispal Tecnologia faz parte da divisão divisionName da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

controle-microbiologico-industria-alimentos-fispal-tecnologia

Conheça o controle microbiológico na indústria

Hoje em dia, ainda que a internet tenha ampliado o alcance e acesso à informação, é fato inegável que muitos dos alimentos e bebidas consumidos no dia a dia do consumidor são escolhidos baseados na confiança que ele tem nas indústrias alimentícias.

Afinal de contas, muitos dos produtos que chegam aos supermercados e outros tipos de comércio são prontos para consumo, bastando apenas que os consumidores removam a embalagem para consumi-los.

E isso leva à uma importante reflexão: como as indústrias de alimentos têm trabalhado a questão do controle microbiológico? E qual é a sua importância nesse tipo de indústria?

Para saber um pouco mais a respeito dessa realidade nas indústrias de alimentos, acompanhe.

Como é o controle microbiológico nas indústrias de alimentos?

Diversos conceitos inovadores influenciaram a indústria de alimentos nos últimos anos, visando mais qualidade de vida e saúde aliadas ao sabor dos produtos produzidos e comercializados.

Uma delas é o conceito de saudabilidade. E traduzi-lo de maneira ágil, qualitativa e eficiente para suprir a demanda do consumidor é um dos grandes desafios do setor. Isso porque o controle de qualidade prestado deve permanecer em contínuo desenvolvimento, principalmente para garantir que essas novas tendências não ofereçam riscos à sociedade.

Daí, a importância do controle microbiológico, um processo característico a uma série de indústrias, como a de cosméticos, a farmacêutica e, claro, a alimentícia.

Sua função, portanto, é a de conduzir mais precisão no controle de qualidade, pois microrganismos são uma das melhores ferramentas de verificação na qualidade de um produto. Isso se deve ao fato de que eles são seres sensíveis a alterações dos portes ambientais, comportamentais ou por componentes da formulação.

Ao verificar o comportamento microbiano em produtos alimentícios em toda a sua cadeia produtiva (desde a colheita/abate ao processamento, armazenamento e à distribuição e preparação), é possível:

  • Estudar os patógenos em alimentos;
  • Verificar e garantir a higiene nos alimentos;
  • Identificar aspectos benéficos dos microrganismos nos alimentos;
  • Garantir o controle da qualidade dos produtos.

Dessa maneira, é perceptível a importância do controle microbiológico, bem como o seu amplo espectro de atuação nas indústrias alimentícias.

O controle microbiológico em outras escalas

Já existe, atualmente, uma série de procedimentos que oferecem o controle necessário e exigido para que os alimentos cheguem às prateleiras e pontos de venda para o consumidor.

São as conhecidas Boas Práticas de Laboratórios (BPL), que necessitam, inclusive, de contínuo aperfeiçoamento para garantir o constante suprimento qualitativo que a indústria necessita, o consumidor exige e a lei demanda.

Para o Professor Eduardo César Tondo, do Centro de Pesquisa e Processamento de Alimentos (CEPPA-UFPR), todo esse processo, e os futuros, podem ser feitos em um trabalho colaborativo entre a indústria e o lado acadêmico.

Afinal de contas, segundo ele, “estabelecer essa comunicação é muito benéfica para ambas as partes, pois alia o conhecimento de doutores e professores com a infraestrutura, recursos e organização cabível e regulamentada da indústria.”

Sem falar que, para Tondo, algumas das vantagens desse trabalho colaborativo seriam de grande ajuda ao setor alimentício como um todo, como, por exemplo:

  • Capacitação de pessoal;
  • Controle de matéria-prima;
  • Prevenção de perigos físicos;
  • Controle higiênico sanitário;
  • Design higiênico de equipamentos;
  • Prevenção de contaminação cruzada;
  • Controle de pragas;
  • Desinfetantes.

Ainda assim, ambos devem vencer as próprias barreiras e desafios do seu setor, como a necessidade urgente por prazos e qualidade nos serviço prestado, mão de obra altamente especializada, competitividade e as burocracias do setor.

Um diálogo que se estende à burocratização da indústria

Sobre a normatização, inclusive, é apontada a importância na padronização das normas utilizadas para preservar todas as suas aplicabilidades e segurança.

Assim, não há dificuldades para definir a norma mais eficiente para diferentes tipos de produtos – sejam eles associados ao conceito de saudabilidade ou não – em relação a possibilidades de exportação por parte das indústrias alimentícias.

E então, deu para entender um pouco mais sobre a importância e aplicação do controle microbiológico em indústrias de alimentos? Compartilhe em suas redes sociais.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar