Fispal Tecnologia faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

intralogística.jpg

Intralogística de qualidade: veja como adotá-la

Quando o assunto é logística, comumente lembramos em primeiro lugar dos processos externos associados a questões como transporte e distribuição. No entanto, a intralogística de qualidade também deve assumir igual relevância para garantir a eficiência na operação e os bons resultados da empresa - afinal, para se chegar aos processos externos, diversos internos são demandados para que tudo funcione corretamente.

Em linhas gerais, a finalidade da intralogística é proporcionar a gestão e integração completa da cadeia de distribuição de produtos. Com isso, consegue-se avaliar atributos como as características dos insumos e das mercadorias finalizadas, sua qualidade e seus prazos de entrega. 

O consultor empresarial e professor de logística na Unisinos Rafael Visconti resume isso da seguinte forma: "Em uma visão simples, logística é como movemos as coisas do ponto A para o ponto B na cadeia de suprimentos. Por sua vez, a intralogística é o mesmo conceito, porém está relacionada à forma como fabricamos nosso produto com mais eficiência e o movimentamos da fábrica, do centro de distribuição, da doca receptora até a doca de expedição no armazém. Assim, intralogística representa todas as dimensões da logística realizadas dentro das quatro paredes da empresa relacionadas à implementação, gerenciamento, monitoramento e otimização do manuseio de materiais e fluxos de informações internos do negócio".

A importância da intralogística

Para que a empresa consiga atingir a meta de ser mais custo-eficiente, é necessário ter atenção a cada detalhe de sua operação - e ter uma intralogística de qualidade é um passo crucial para isso, assegurando um processo logístico consistente e bem estruturado. 

Dessa forma, entre os fatores que demonstram a importância da intralogística, estão:

  • Controle sólido de matérias-primas, insumos e outros itens armazenados em estoque e centro de distribuição. Isso é fundamental para evitar excessos e desperdícios, diminuir custos e alcançar mais flexibilidade na produção. 
  • Maior celeridade nos processos de trabalho e a otimização do tempo da equipe de chão de fábrica, com a melhor alocação de materiais, equipamentos e mão de obra.
  • Instrumentaliza coordenadores/supervisores a detectarem falhas que possam estar comprometendo o bom desempenho operacional da indústria. E isso proporciona mais segurança, precisão e uma sofisticada rastreabilidade que, no final das contas, irá impactar na satisfação do cliente da empresa.
  • Ajuda a mapear gargalos e oportunidades de melhoria em serviços, como conferência, etiquetagem, controle de nível de estoque, conservação de itens armazenados, movimentação de insumos, enlonamento, enrolamento, carregamento, entre outros.
  • Fornece insights para que a empresa atinja sua excelência operacional e eleve sua competitividade no mercado.

Como implementar a intralogística?

"Implementar ou reorientar a intralogística na empresa demanda dedicação e empenho, porém tais esforços deverão ser recompensados rapidamente a partir dos resultados obtidos", afirma Visconti.

E, para que esse processo seja bem-sucedido, é recomendado contar com uma equipe multidisciplinar da empresa, que una esforços e saberes para delinear um plano de ação abrangente e completo.

"O passo inicial deve ser um mapeamento detalhado e preciso da operação da empresa. Aqui, é necessário realmente chegar à minúcia de tudo, os processos, a estrutura da equipe e a distribuição/balanceamento de suas funções - tudo deve ser levantado, conhecido e ponderado para que possa ser melhorado e culmine em uma logística eficiente e qualificada. Adotar um software WMS (sistema de gestão de armazéns) é uma ação que ajuda em tudo isso", destaca.

Entre as questões a serem resolvidas por esse time, estão design intralogístico, análise de processos, integração e/ou implementação de sistemas, adoção de tecnologias para um melhor gerenciamento e manuseio de materiais, avaliação e otimização do gerenciamento de depósito, armazém e transporte, monitoramento operacional, entre outras.

"Também é importante não esquecer de adotar instrumentos de controle, cronogramas de ações e incentivar uma cultura organizacional voltada à melhoria contínua. Ferramentas como o Ciclo PDCA (Planejar -Plan, Fazer - Do, Checar - Check e Agir - Act) podem ajudar a fomentar isso e a criar condições de aprimoramento constante da estrutura e dos processos internos", recomenda o professor.

O especialista lembra, também, que a intralogística não ficará de fora da revolução trazida pela Indústria 4.0"As tecnologias e melhorias da Indústria 4.0 são abrangentes e também englobam a intralogística das indústrias. Com isso, além das ferramentas mais tradicionais de automação, recursos como a robótica, por meio de robôs que assumirão tarefas mais repetitivas como o transporte e o embalamento de materiais e produtos, cada vez mais, deverão ser adotados para acelerar e melhorar o processo logístico interno das empresas. Com isso, a força de trabalho deverá ser ainda mais qualificada e treinada para manter e gerenciar a tecnologia e não para executar tarefas rotineiras de menor valor agregado.", finaliza.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar