Fispal Tecnologia faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

automatic guided vehicle-AVG

Novos sistemas de movimentação com a Indústria 4.0

Com as tecnologias da Indústria 4.0, a logística passa a operar de forma conectada, rápida e automatizada.

Para tanto, é necessário promover uma mudança na cultura organizacional e adotar sensores e programas que conectem máquinas, pessoas e todos os elos da cadeia. Como resultado, é criado um fluxo operacional autônomo e altamente eficiente.

“A aplicação de tecnologia permite o desenvolvimento de sistemas de movimentação automáticos e autônomos, geradores dados, importantíssimos para compreender cenários e facilitar a tomada de decisão”, diz Thiago Gotardo, gerente comercial da Cobra Correntes.

Benefícios da Indústria 4.0 na logística

Com a chegada das fábricas inteligentes, promovidas pela Indústria 4.0, os sistemas de produção e movimentação serão baseados em alguns princípios, como:

  • operação em tempo real
  • virtualização
  • descentralização
  • orientação a serviços
  • modularidade

De forma geral, as indústrias ganharão mais autonomia e abertura para a customização, o que será refletido em uma lucratividade maior.

De acordo com o profissional da Cobra Correntes, na Indústria 4.0, a integração dos processos de produção com sistemas de movimentação autônomo ou com esteiras inteligentes gera dados para aumentar o Big Data. Isso possibilita simulações para melhorias de cenários produtivos através da realidade aumentada, como por exemplo, antes da tomada final de decisão.

Aproveite e baixe um material exclusivo sobre "Sistemas de movimentação na indústria de alimentos e bebidas"

Alguns sistemas de movimentação automáticos

É possível encontrar diversas tecnologias para a movimentação horizontal de paletes ou de grandes contentores. Exatamente por isso, cada uma das opções traz alguns benefícios e restrições.

Algumas das alternativas mais conhecidas são:

Transportador contínuo:  sistema confiável e barato que realiza trajeto repetitivo. Sua movimentação ponto a ponto é bastante inflexível.

EMS: sigla para “electrified monorail system”, ou sistema de monotrole automatizado, em tradução livre. Normalmente, ele é suspenso pelo teto do prédio ou por estruturas aéreas.

Além disso, conta com um trilho fixo montado e transportadores independentes motorizados. Embora seja uma opção mais cara, o EMS requer pouco ou nenhum espaço no armazém, e pode se interligar com diversos equipamentos.

AGVs: sigla para“automatic guided vehicle”, ou veículos automaticamente guiados, em tradução livre. Esses são equipamentos itinerantes e autônomos dirigidos por um software específico para a finalidade.

É uma tecnologia altamente flexível e de grande segurança, inclusive em ambientes com alto fluxo de pessoas - ideal para condições em que a origem e destino das movimentações são variáveis. Os AVGs operam com baterias e possuem um custo de manutenção similar ao das empilhadeiras.

*Este é um publieditorial sob responsabilidade de Cobra Correntes

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar