Fispal Tecnologia faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

industria-40

3 formas de adotar a Indústria 4.0

Indústria 4.0 é o passo mais recente da revolução industrial: ela une automação, robótica e as tecnologias mais avançadas para transformar de forma abrangente toda a esfera da produção industrial. Segundo estatísticas realizadas pela Gartner, a oportunidade de crescimento é grande: a estimativa é que a adesão a essa tendência é de que sejam 20,4 bilhões de coisas conectadas.

Pequenas e médias indústrias no segmento de alimentos e bebidas também devem se adaptar a essa nova realidade para aumentar seu faturamento e produtividade. “A gente, como consumidor, não se dá conta do quanto de pesquisa, desenvolvimento e inovação há em um simples pacote de biscoito, iogurte ou qualquer outro tipo de alimento, bebida, ou, até mesmo, em uma fruta. Afinal, até mesmo alimentos que, aparentemente, não passaram por processamento são objetos de pesquisa. A boa notícia é que tudo isso é possível graças à cultura de inovação que vem se fortalecendo no setor”, afirma Regina Sugayama, diretora do Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas, de Minas Gerais.

Ao contrário do que muitos imaginam, adotar a Indústria 4.0 também é possível para os pequenos e médios produtores do setor de alimentos e bebidas. Isso faz com que eles se tornem mais produtivos e com grande vantagem competitiva.

Não há uma fórmula mágica, mas modificando determinados processos é possível atingir certo patamar tecnológico. Confira agora algumas medidas possíveis de serem tomadas para trazer a Indústria 4.0 à sua realidade.

Automatize a produção

Seja nos processos produtivos ou no desenvolvimento da cadeia produtiva, a automatização permite aumentar significativamente a produção e o desempenho da fábrica. As máquinas se tornam mais independentes, sendo possível criar ciclos mais velozes com mais eficiência e precisão. Outro ponto importante da automatização é a segurança, evitando acidentes com os operadores de máquina.

Interoperabilidade

Quando todos os sensores, atuadores e sistemas de um ambiente industrial conseguem se comunicar, mesmo quando descendentes de fornecedores diversos, ocorre a interoperabilidade. Essa é uma das grandes vantagens da Indústria 4.0 e faz com que todos os processos sejam realizados com total qualidade, diminuindo ao máximo o percentual de falhas.

Virtualize os processos

Uma fábrica inteligente consegue monitorar os dados obtidos nos produtos e equipamentos físicos, permitindo a rastreabilidade e monitoramento remoto de todos os seus processos. Isso ocorre por conta de sensores capazes de acompanhar cada etapa da produção.

A virtualização permite a adaptação da produção em tempo real, uma vez que os dados são analisados no instante de sua coleta. Esses sensores ainda dão a possiblidade de realizar processos de produção descentralizados, com tomadas de decisão em tempo real.

Além de um maquinário atualizado, é importante investir na capacitação de equipe. O gestor deve ter paciência e fazer essa mudança aos poucos. “Os funcionários terão um perfil diferente do atual, gestão de ativos e dos processos descentralizados, cultura de inovação intrínseca da empresa e disseminação por toda a cadeia de valor. Esses itens levam tempo para implementação”, afirma Carla Giordano, gerente de Inovação do Sistema FIRJAN.

Com essas dicas, as pequenas e médias indústrias de alimentos e bebidas podem ser adaptar à Indústria 4.0, deixando a tendência mais próxima ao seu processo produtivo.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar