Fispal Tecnologia faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Indústria de cerveja artesanal ganha espaço no Brasil

A indústria de cerveja artesanal cresceu 23% em 2018, de acordo com dados Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Atualmente, já temos mil cervejarias registradas no Brasil, de acordo com Itamar Cardin, editor do Guia da Cerveja.

Em média, a cada dois dias, uma cervejaria abriu as portas no Brasil em 2018, uma expansão que está sendo puxada pelas bebidas especiais e motivada pela mudança do perfil de consumo do brasileiro, que está mais exigente.

Com isso, a indústria de cerveja artesanal está crescendo, ao mesmo tempo em que apresenta uma concorrência acirrada. Se você atua ou pretende entrar neste mercado, não deixe de conferir os dados e dicas que traremos a seguir!

Crescimento motivado pela mudança no consumo

A indústria de cerveja artesanal tem seu crescimento devido à priorização da qualidade em detrimento da quantidade pelo consumidor. Ou seja, o brasileiro está buscando bebidas diferenciadas e disposto a pagar um pouco mais por isso.

Um estudo publicado pela Mintel revelou que 57% dos entrevistados preferem beber pequenas quantidades de cerveja cara ao invés de bebidas com preços menores. Quando olhamos para a classe AB, o comportamento é ainda mais perceptível, uma vez que cerca de 68% dos consumidores optam pela qualidade.

Ainda de acordo com a pesquisa, os homens são um pouco mais propensos que as mulheres a optar pelas cervejas nacionais: a proporção é de 47% contra 41%.

Por fim, a pesquisa revelou que cerca de 42% dos brasileiros apontam os sabores novos e inovadores como um incentivador para experimentar cervejas artesanais.



O mercado de para a indústria de cerveja artesanal

"O potencial da indústria de cerveja artesanal no Brasil é muito grande, mas é preciso destacar que para as cervejarias que estão entrando que o setor foi impactado em 2018 por conta da crise. Portanto, vemos o número de cervejarias crescendo, mas a quantidade de consumidores está estagnada. Com isso, temos uma concorrência grande no mercado", explica Cardin.

De acordo com o profissional, muitos especialistas do mercado chegam a falar, inclusive, de um momento de corte. "Não basta abrir uma cervejaria para que ela dê certo. O grande ponto, agora, é que o negócio tenha algo para se destacar", completa.

Além disso, em julho de 2019, um decreto presidencial mudou praticamente toda a legislação que regula a produção de cerveja no país. Com isso, o mercado encara uma certa desconfiança os rótulos artesanais.

A princípio, o decreto visa regulamentar o uso de produtos de origem animal, como o leite e o mel, na composição da cerveja artesanal. No entanto, ele também extinguiu a resolução anterior, que limitava a 45% o uso de adjuntos na cerveja, como o milho.

Apesar de o Ministério da Agricultura alegar que uma Instrução Normativa (IN) de 2001 ainda assegura esse controle, os defensores das cervejas "puras" estão inseguros em relação ao controle de uso dos ingredientes.

Este cenário é importante justamente porque o segmento de puro malte tem crescido de forma acelerada no país. Em 2018, o volume de cervejas com essa denominação cresceu em 81%, de acordo com o instituto de pesquisas Kantar. Além disso, as cervejas puro malte correspondem a 10% de todo o volume comprado para ser consumido em casa.

Como se destacar no mercado

Em um mercado tão concorrido e que ainda parece estar se moldando, o que fazer para se destacar e obter sucesso?

De acordo com Cardin, a indústria de cerveja artesanal ainda tem muito espaço para inovar, tanto em relação à qualidade quanto à própria criatividade: "ainda há muitos produtos sem qualidade e copiamos muito o que é feito nos Estados Unidos. Portanto, há muito espaço para inventar novas receitas e fugir do óbvio".

Cardin complementa, ainda, que o preço ainda é um ponto fundamental nesse mercado, afinal, a cerveja artesanal é cara no Brasil: "temos uma questão séria de tributação aqui no país, o que acaba aumentando os custos e dificultando que as cervejas cheguem mais baratas".

Diante desse cenário, muito empreendedores ainda não conseguem ajustar ou otimizar a produção, fazendo com que os custos fiquem além do que deveriam. "Quem conseguir ajustar o preço, portanto, pode sair a frente no mercado", conclui o editor. 

A indústria de cerveja artesanal ainda abre espaço para muitas oportunidades. No entanto, para construir um negócio de sucesso na área, é essencial inovar e profissionalizar a produção! E você, está pronto para esse mercado?

 

 

 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar