Inovação, Sustentabilidade

Os impactos do canudo de plástico na indústria de bebidas

A preocupação dos consumidores pela embalagem sem canudo plástico aumenta diariamente. E, em breve, há uma grande chance que elas sejam banidas para sempre.

Para você ter uma ideia existem projetos de lei em tramitação na Câmara dos Deputados que preveem a proibição de uso, fabricação e comercialização de canudos plásticos em todo Brasil. Por isso, é fundamental que a indústria de bebidas comece a buscar alternativas e se adaptar desde agora.

Quer entender melhor sobre essa movimentação que está sendo criada e conhecer opções de embalagem sem canudo plástico? Então, não deixe de seguir com a leitura deste artigo!

O impacto do canudo plástico no meio ambiente

Para Fabiano F. Zonatti, sócio da Stop Plastic, o canudo plástico foi apenas o início da conscientização de um problema mais amplo: a poluição causada pelo plástico em todo o planeta.

“Muitas vezes, canudos utilizados em regiões litorâneas acabam sendo descartados de maneira imprópria e vão parar nos mares. Os animais marinhos e as aves não diferenciam o que é alimento do que é plástico e, portanto, acontecem cenas lamentáveis como o vídeo da tartaruga que viralizou nas redes sociais”.

Zonatti ainda alerta para o fato de que o plástico, ao se degradar nas águas, acarreta na formação de microplásticos. Eles, portanto, são comidos por plânctons e peixes. E, como nos alimentamos deste peixes, acabamos ingerindo resíduos que também são altamente nocivos ao nosso organismo.

Em outras palavras, o plástico representa uma ameaça para todo o ecossistema, incluindo nós mesmos.

Embalagem sem canudo plástico é possível?

Já é possível encontrar algumas alternativas aos canudos plásticos por aí. Inclusive, alguns estabelecimentos já oferecem o objeto apenas para pessoas que realmente precisem do seu uso para conseguirem se alimentar.

“Como alternativa ao canudo de plástico surgiram os canudos de papel, que já eram vendidos no mercado nacional, mas comumente utilizados em pequenas festas como um artigo de decoração”, explica Zonatti.

Para o profissional, apesar de ser um avanço, o canudo de papel também apresenta alguns problemas. “O principal é a questão do desmatamento de florestas nativas para a plantação de eucaliptos de onde vem a celulose. Isso espanta a vida animal do local, empobrece o solo e gera o “deserto verde”, termo criado pelo ambientalista brasileiro Augusto Ruschi”.

Ainda assim, é possível encontrar alguns fornecedores sérios do canudo de papel e que possuem certificações, como a FSC de uso adequado dos recursos naturais.

Zonatti ainda alerta para o fato de que o canudo pode mudar a experiência do consumidor. Ao ingerir líquidos em um material mais áspero, refrigerantes geram muito mais gases, por exemplo. Além disso, esta não é uma alternativa viável para bebidas quentes.

Uma alternativa são os canudos de eco-materiais, feitos a partir de carboidratos de plantas, muito mais sustentável como cadeia produtiva e não emite gases poluentes em sua fabricação.

Dessa forma, o canudo é mais resistente e a aparência é muito semelhante ao canudo plástico. No entanto, não há tanta interferência na experiência do usuário. “É verdadeiramente biodegradável, sem nenhum uso de aditivo em sua composição para que se degrade (a natureza se encarrega disso), nem derivados do petróleo e é totalmente compostável. Acreditamos que esse será o futuro, a tecnologia a favor do meio ambiente”.

Sua indústria já está de olho nessas mudanças? Quais adaptações de embalagem você precisará fazer para continuar atendendo seu consumidor? Compartilhe sua experiência nos comentários!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *