Gestão

Sala limpa: importância da limpeza na indústria alimentícia

Contar com uma Sala Limpa na indústria de alimentos e bebidas é vital. Afinal, a limpeza e higiene permitem controlar a contaminação por agentes externos e, assim, garantir a qualidade das mercadorias e a manutenção da imagem da empresa.

Montar uma sala limpa, no entanto, é uma tarefa bastante desafiadora. Além de ser necessário considerar diversos pontos, há as regulamentações que precisam ser cumpridas. Continue com a leitura deste artigo e entenda melhor sobre o assunto!

A sala limpa na indústria alimentícia

A Sala Limpa na indústria alimentícia vai muito além das instalações e utensílios. Afinal, “o conceito de limpeza e higiene na indústria de alimentos tem como principal objetivo preservar a qualidade dos alimentos, sobretudo do ponto de vista microbiológico, de maneira que não ofereçam riscos à saúde do consumidor”, explica Lara Bonfim, Doutora em Ciência Animal e professora do Ifope Educacional.

Luiza Dutra, engenheira química especializada em vigilância sanitária e qualidade de alimentos, e colunista do blog Food Safety Brazil, explica que a higiene deve englobar, também, os meios de transporte utilizados, as áreas ao redor da produção, como calçadas da rua, garagem, escritórios e banheiros.

“Além disso, entende-se que o bom estado de saúde do colaborador previne contaminações nos produtos fabricados. Dessa forma, o próprio manipulador de alimentos também faz parte deste conceito na indústria, incluindo sua higiene pessoal e limpeza do uniforme utilizado e das mãos”.

A importância da limpeza e da higiene

Marco Túlio Bertolino, consultor sênior na MTB Training e colunista no blog Food Safety Brazil, afirma que a ausência de uma sala limpa e de boas práticas de limpeza implica em uma grande perda de dinheiro – seja por causa da falta de qualidade, contaminações ou do comprometimento da imagem da marca no mercado.

Além disso, contaminações em produtos ou a deterioração de lotes comprometem diretamente a segurança do consumidor final. Justamente por isso existem tantas leis e regras a serem cumpridas na indústria alimentícia.

As bactérias representam o grupo de maior importância, sendo responsáveis pela ocorrência de cerca de 70% dos surtos e 90% dos casos de intoxicação de origem alimentar.

Boas práticas para ter uma sala limpa

Como ressaltado pelos profissionais, as boas práticas para contar com uma sala limpa englobam toda a cadeia de produção. Por isso, devem ser pensadas desde a seleção de fornecedores até o transporte do produto final e exposição no ponto de venda.

“A utilização das Boas Práticas de Fabricação tem como finalidade garantir a produção de alimentos seguros e estabelecer os requisitos essenciais para a padronização e controle da manipulação de alimentos e das operações higiênico-sanitárias”, completa Luiza.

Lara explica que processo de limpeza e higienização se divide em duas fases, “sendo que o objetivo principal da limpeza é a remoção de resíduos orgânicos e inorgânicos aderidos às superfícies, como proteínas, gorduras e sais minerais. Já a sanitização tem como principal objetivo eliminar microrganismos patogênicos e reduzir o número de deteriorantes a níveis considerados seguros”. 

Bertolino ainda chama a atenção para o investimento em máquinas e utensílios que desmontem com facilidade, sejam resistentes, duráveis e com cantos arredondados. Assim, a higienização se torna mais fácil.

“As áreas que não podem ter contato direto com água devem ser limpas a partir de métodos físicos, como escovação e aspiração, consistindo na chamada limpeza seca. Lembre que, em alguns casos, a água atrapalha ao invés de ajudar, por exemplo, na indústria de massas e biscoitos”, complementa o especialista.

Com um mercado tão dinâmico, novos equipamentos surgem a todo momento. Por isso, o investimento em capacitação de pessoas também é fundamental para uma sala limpa. “Também é preciso que haja treinamento e aperfeiçoamento constantes da equipe de colaboradores quanto à adoção de práticas higiênicas de manipulação de alimentos, além do atendimento aos requisitos de higiene pessoal e industrial, previstos nos diversos instrumentos legais”, finaliza Lara.

De forma geral, este é um assunto bastante complexo. Por isso, estar atento às normas vigente e às mudanças do mercado faz toda a diferença! 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *